pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Diário de bordo: Pedra da Tartaruga

24/07/2015 - Acompanhe saídas para o mar a bordo do Mané Chofer na Praia do Forte-BA. Leia mais. ↓

Diário de bordo: Pedra da Tartaruga

Macho de tartaruga-verde

O trabalho de captura intencional acontece com saídas semanais em uma importante área de alimentação e descanso de tartarugas marinhas no Brasil, local conhecido como 'Pedra da Tartaruga', na Praia do Forte, em Mata de São João/BA. São seis anos de atividades e nesse período foram coletados dados e marcados 372 animais, além de 53 tartarugas recapturadas no mesmo local, o que mostra a fidelidade de alguns indivíduos a esta área. O TAMAR iniciou em 1987 o Programa de Captura Intencional de Tartarugas Marinhas em Fernando de Noronha/PE; no ano 2000 em Vitória/ES, e em 2009 na Praia do Forte/BA. Com o objetivo de identificar áreas de alimentação e estudar parte importante do ciclo dos animais no mar, o trabalho traz dados essenciais como taxa de crescimento, sobrevivência, mortalidade para compor estudos sobre as populações e possíveis avaliações do estado de conservação das espécies.

A equipe do TAMAR Praia do Forte utiliza rede de nylon para capturar as tartarugas, que são medidas, pesadas, fotografadas e ainda coleta-se tecido para futuras análises genéticas de animais maiores que 70 cm de comprimento curvilíneo de carapaça. Isto porque já existem análises sobre a contribuição genética dos animais juvenis, que se alimentam em toda a costa brasileira e navegam milhares de quilômetros, vindos principalmente da Ilha de Ascensão, no meio do oceano Atlântico, onde nascem, até fixar suas áreas de alimentação em zonas costeiras do Brasil. Essas tartarugas também possuem contribuição genética, embora em menor proporção, de outras áreas como Suriname, ilha de Aves no Caribe e ilha de Trindade no sudeste do Brasil. Como explica a bióloga do TAMAR Adriana Jardim, busca-se entender se os animais subadultos e adultos capturados na Bahia possuem uma maior contribuição genética de áreas de desova no Brasil como a ilha de Trindade, por exemplo.

Embarque 09/07/2015 ::: A Grande Surpresa

Condições meteorológicas:
Vento L-SE, correnteza moderada para o sul.
Tripulação do Mané Chofer:
Zé Mero, Bedeu, Adriana, Alvin, Carol, Mayra e Rodrigo (Conservación Cetáceos OCC/Uruguay).

Um macho de tartaruga-verde (Chelonia mydas) foi capturado na rede hoje! Com 1,09 m de comprimento de carapaça, cerca de 150kg e muito saudável. Capturar e marcar machos de tartaruga deste porte é evento relevante para a conservação, pois esses registros são muito raros, já que eles dificilmente saem da água. A possibilidade de encontrá-los é mínima e só acontece em caso de esforço de pesquisa no mar. É sempre uma maratona embarcar um animal com esse peso! A equipe precisa ter braços fortes e muita disposição para coletar todos os dados e depois devolvê-lo ao mar para continuar viagem. Este foi o segundo macho adulto da temporada 2014-2015 capturado na Pedra da Tartaruga. Desde 2009, nove machos de tartaruga-verde foram marcados pela equipe. Eles possivelmente utilizam a área para alimentação, já que estamos fora do período reprodutivo e os registros de desova para esta espécie são esporádicos no continente. Por isso a tripulação ficou muito feliz com o encontro. O que acontecerá no próximo embarque? Fique ligado!

Tartaruga Lora ou Kemps Ridley

Ubatuba - SP

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras