pagina inicial
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Estudo sobre comportamento reprodutivo das cabeçudas pode ajudar a avaliar tendências da população

13/04/2012 - Pesquisadores buscam mais dados para delimitar parâmetros populacionais em tartarugas cabeçudas na Praia do Forte. ↓

Estudo sobre comportamento reprodutivo das cabeçudas pode ajudar a avaliar tendências da população

A tartaruga cabeçuda é a mais comum desovando no litoral brasileiro

Saber o número de vezes que uma fêmea de cabeçuda (Caretta caretta) desova em uma temporada reprodutiva e com que frequência as tartarugas dessa espécie voltam à praia de nascimento para fazer seus ninhos é o que pretendem os pesquisadores do Tamar em um estudo sobre parâmetros populacionais em tartarugas cabeçudas na Praia do Forte, Bahia. Em uma das áreas de maior concentração de ninhos dessa espécie no Brasil, o esforço intensivo de marcação e recaptura das fêmeas que vêm desovar em duas temporadas reprodutivas, 2009-2010 e 2010-2011, nos 5km de praia que concentram 60% das desovas, monitorados durante 5 meses (outubro a fevereiro), mostrou que as fêmeas fazem uma média de 4 ninhos por temporada, em um período de tempo de aproximadamente 15 dias. Analisando dados do retorno de fêmeas marcadas que indicam remigrações (entre temporadas de desova) dos animais, observou-se que as tartarugas voltam a desovar na mesma praia em intervalos de 2 ou 3 anos.

As conclusões preliminares da pesquisa foram apresentadas durante o 32º Simpósio Anual de Biologia e Conservação de Tartarugas Marinhas, realizado em Huatulco, estado de Oaxaca, no México, no início de 2012. O estudo está programado para continuar por mais 3 anos, quando espera-se gerar resultados com base em uma amostra mais robusta.

Leia mais:

Cabeçuda, a espécie que registra o maior número de desovas no litoral brasileiro

Mais informações sobre a espécie.

 

Tartaruga Verde ou Aruanã

Ubatuba - SP

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores