pagina inicial
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Trindade pode duplicar número de ninhos monitorados na temporada reprodutiva

08/02/2013 - A ilha abriga a segunda maior população de tartarugas verdes no Atlântico Sul e a sétima do Atlântico. ↓

Trindade pode duplicar número de ninhos monitorados na temporada reprodutiva

De dezembro até agora, mais de 1.200 tartarugas verdes foram registradas na ilha

Iniciada em dezembro/2012, a temporada reprodutiva de tartarugas marinhas na Ilha da Trindade/ES registrou o seu primeiro ninho em janeiro/2013, na praia das Tartarugas. Com 57 dias de incubação, 93% dos filhotes da espécie verde (Chelonia mydas) nasceram e foram levados ao mar em segurança pela equipe do Projeto Tamar que desenvolve ações de conservação e pesquisa no arquipélago.

Desde o final de outubro até a primeira quinzena de janeiro/2013, foram registradas mais de 1.200 ocorrências reprodutivas nas praias da Trindade, com 155 fêmeas recebendo a primeira marcação do Projeto Tamar. A ilha abriga a segunda maior população de tartarugas verdes no Atlântico Sul e a sétima do Atlântico.

Trindade fica no extremo oriental da cadeia de montanhas submarinas denominada Vitória-Trindade, distante 1.160 quilômetros do continente, e pertence ao estado do Espírito Santo. Com expedições periódicas, sempre apoiadas pela Marinha do Brasil, o Tamar realiza a coleta de dados que apontam a ilha como o maior sítio reprodutivo brasileiro da tartaruga verde e área de alimentação da tartaruga de pente (Eretmochelys imbricata).

Mais 400 mil filhotes – Os dados recolhidos até agora, segundo o coordenador do Tamar no Espírito Santo, oceanógrafo Joca Thomé, indicam que a atual temporada deve duplicar os resultados obtidos no período anterior (2011/2012), quando se alcançaram cerca de 3.600 ocorrências reprodutivas de tartaruga verde, com aproximadamente dois mil ninhos.

Filhote de tartaruga verde (Chelonia mydas) indo para o mar, na Ilha da Trindade/ES

“O contínuo e dedicado trabalho das equipes na ilha proporcionou um acréscimo de 200 a 400 mil filhotes na última temporada, quando mais de 1,5 milhões de tartaruguinhas nasceram sob a proteção do Tamar nas praias brasileiras”, completa o coordenador.

Durante a temporada reprodutiva, a equipe do Projeto faz marcação e biometria das fêmeas e monitoramento dos ninhos nas praias em que há desovas (as praias das Tartarugas e dos Andradas concentram a maior parte dos ninhos). O Tamar também realiza atividades de mergulho para observação, captura e marcação de juvenis da tartaruga de pente. Há registros de animais marcados em Trindade e recapturados no Ceará, Pernambuco, Bahia, Espírito Santo e no Senegal, na África.

A força e a importância da parceria com a Marinha do Brasil

O monitoramento noturno é realizado de acordo com as marés, já que na maré seca ocorre diminuição significativa na possibilidade de abordagem de fêmeas, pois, dadas as características da região, os animais preferem marés altas para subirem à praia e fazerem seus ninhos. Semanalmente, grupos de militares acompanham os trabalhos da equipe do Tamar, observando os procedimentos executados durante as abordagens das fêmeas em processo de desova.

Desde 1982, quando a primeira equipe do Tamar esteve em Trindade, a Marinha do Brasil vem apoiando os trabalhos de proteção e pesquisa das tartarugas na ilha. Toda a logística de deslocamento, alimentação e acomodação é realizada pela Marinha, que mantém uma base na ilha e disponibiliza vagas para a equipe do Tamar. 

Trindade, a ilha das tartarugas.

 

Tartaruga Lora ou Kemps Ridley

Comboios - ES

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores